Foto: Pixabay

Em novembro de 2022, a produção industrial brasileira variou -0,1% frente ao mês anterior, na série com ajuste sazonal. Ainda cabe acrescentar que no acumulado de 2022, a produção industrial registrou queda de 0,6%. Esse resultado reflete as recentes quedas na confiança do empresário industrial brasileiro, destaca a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

Fato é que a atividade da indústria nacional tem sido impactada por um cenário interno e externo bastante desafiador. No âmbito doméstico, a taxa de juros elevada encarece o crédito para o investimento e compromete a recuperação da produtividade de importantes segmentos industriais. No mercado externo, a perspectiva de desaceleração da demanda global e as indefinições sobre a guerra no Leste Europeu repercutem de maneira negativa sobre o setor industrial.

Diante deste cenário, é imprescindível e urgente a construção de um novo arcabouço fiscal e uma agenda de reformas estruturais que garantam a credibilidade fiscal, a retomada da confiança do empresário e o emprego para a população. “Não há espaço para atalhos. É por meio de reformas estruturais que se garante o crescimento sustentável e o bem social”, acrescenta o gerente de Estudos Econômicos da Firjan.