Análise feita pela Firjan, a partir da plataforma Retratos Regionais, mostra que de janeiro a outubro de 2023,  Nova Friburgo acumula 1.125 novos postos de trabalhos, sendo a Indústria (+626) líder das contratações, seguido de Serviços (+256) e Comércio (+240). 

Os dados agregados de todos os setores econômicos (indústria, comércio, serviços e agropecuária) apontam ainda que no mês de outubro o município gerou 356 novas vagas, também com destaque para o Comércio (+260) e a Indústria (+143). Já o setor de Serviços (-52) fechou o mês com saldo negativo.

“Esses números positivos da Indústria reforçam a potência do setor, que contribuiu significativamente para que a cidade mantivesse seu saldo positivo de empregos. Isso demonstra que a união faz a força e que todo o trabalho realizado pela Firjan para a melhoria do ambiente de negócios, a qualificação da mão de obra especializada e a busca por soluções tecnológicas, criativas e sustentáveis têm trazido bons resultados para o desenvolvimento econômico”, aponta Márcia Carestiato Sancho, presidente da Firjan Centro-Norte Fluminense.

O estado do Rio criou 18.803 vagas de emprego com carteira assinada em outubro

De acordo com análise feita pela Firjan, esse foi o segundo melhor desempenho do mercado de trabalho fluminense neste ano, atrás apenas do resultado de agosto.

O maior volume de vagas em outubro veio do setor de Serviços (+10.265). A atividade de Seleção, Agenciamento e Locação de Mão de Obra (+1.292) apresentou o melhor desempenho no setor. Com a proximidade do fim de ano e o aumento de demanda, atividades de todos os setores econômicos buscam trabalhadores temporários e esse segmento de Seleção, Agenciamento e Locação de Mão de Obra engloba justamente os negócios que realizam a intermediação entre empresas e empregados. Na sequência, aparecem Serviços para Edifícios e Atividades Paisagísticas (+1.078) e Alimentação (+1.059).

O setor industrial, que contempla as indústrias de Transformação, Extrativa, Construção e os Serviços Industriais de Utilidade Pública, aparece em seguida, com 5.202 novos empregos com carteira assinada. Além da Construção (+2.328), que segue em destaque no estado do Rio, os principais contratantes foram Coleta, Tratamento e Disposição de Resíduos (+841), Manutenção, Reparação e Instalação de Máquinas e Equipamentos (+792) e Fabricação de Produtos de Metal (+531).

O Comércio, por sua vez, criou 3.935 postos de trabalho formais, puxado pelas contratações em Hipermercados e Supermercados (+867) e Vestuário e Acessórios (+739). Já a Agropecuária (-599) foi a única grande atividade econômica a encerrar vínculos de emprego no estado do Rio em outubro.

Entre os 92 municípios fluminenses, 75 apresentaram saldo positivo no último mês. A cidade do Rio de Janeiro (+10.733) respondeu pela maior parte do saldo, seguida por Macaé (+1.028), Duque de Caxias (+998), Itaboraí (+491) e Paraíba do Sul (+385). Na análise por porte, as micro e pequenas empresas responderam por 12.138 novas vagas de empregos formais. Já as médias e grandes empresas registraram 6.665 novos contratos de trabalho – o melhor desempenho desde março.

Com o resultado de outubro, o estado do Rio acumula 141.981 novos empregos com carteira assinada em 2023 – saldo inferior em relação ao mesmo período do ano passado (175.829).