Divulgação.

Petrópolis prepara-se para completar 180 anos, no dia 16 de março. A prefeitura está planejando uma série de comemorações, por meio do Instituto Municipal de Cultura, dirigido pela secretária Diana Iliescu.

A programação vai dar destaque ao patrimônio histórico da cidade, conhecida por seu rico acervo arquitetônico e urbanístico, ligado ao período do Império brasileiro. Dessa época, a principal joia da cidade é o Palácio Imperial, residência de verão da família do imperador Dom Pedro 2º e hoje um dos principais museus do país.

Petrópolis surge oficialmente em 16 de março de 1843, por meio do decreto de Dom Pedro 2º que determinou a criação de um povoado em terras de uma fazenda que havia sido comprada por seu pai, antes de abdicar do trono brasileiro. No mesmo decreto, o jovem imperador determinava a construção do palácio, que foi concluído quatro anos depois.

As comemorações dos 180 anos de Petrópolis acontecem um ano após as tragédias ocorridas com as chuvas do verão de 2022, quando dezenas de pessoas morreram na cidade. Até hoje a Prefeitura  trabalha em obras para recuperar as áreas degradadas e tentar evitar novos desabamentos e alagamentos.

Depois do fim do Império, Petrópolis foi a capital do Estado do Rio de Janeiro, entre 1894 e 1902, período conturbado na história nacional pela instalação da República.

Quem for visitar a cidade, além do Palácio Imperial, verá várias opções de passeios que permitem um mergulho na história da cidade e do Brasil. A começar por uma caminhada a pé pela avenida Koeler, no centro, que concentra muitas das atrações turísticas locais, como parques, praças e prédios históricos, além com bares e restaurantes.

No passeio à cidade, é obrigatória a visita à  Catedral de São Pedro de Alcântara, construída no estilo neogótico, que abriga pinturas, esculturas e vitrais de extrema beleza.

Um local bem interessante é a Cervejaria Bohemia, a mais antiga do país, de 1853. Na visita é possível conhecer todo o processo de produção e degustar o produto, em um tour por 20 ambientes que oferecem uma experiência imperdível para os amantes da bebida e da história.

Há vários outros passeios obrigatórios em Petrópolis, mas sem dúvida o turista não pode deixar de ir ao Palácio Quitandinha, que foi construído nos anos 40 do século 20 para ser o principal cassino e hotel do país. Hoje, as instalações abrigam um espaço cultural administrado pelo SESC Rio. O palácio, cuja arquitetura é belíssima, foi a maior realização do mineiro Joaquim Rolla, figura histórica do empreendedorismo brasileiro.