Yedda Maria Teixeira com o filho, Aloysio Teixeira, e a nora, Joana Teixeira.

A empresária Yedda Maria Teixeira (In Memoriam) nunca se negou a praticar o bem, sem olhar a quem. Em toda a sua trajetória, o amor pela família, pela hotelaria carioca e ao próximo, completavam o seu dia a dia. Não havia quem não a conhecesse e não a admirasse. A filha Neneca, portadora de necessidades especiais, fez com que a vida tomasse um novo rumo. A dedicação aos cuidados com a moça passou a ser prioridade. Mas, mesmo abdicando da carreira, o nome de Dona Yedda tornou-se renomado perante aos hotéis do RJ e é o que, há oito anos, batizou uma das solenidades mais importantes da cidade: Prêmio Yedda Maria Teixeira. A edição de 2023, diferente das três anteriores, virtuais em razão do cenário pandêmico, retoma a lista de eventos presenciais. A cerimônia volta a acontecer na Sociedade Nacional da Agricultura, em 26 de janeiro. 

 “Dona Yedda é um símbolo de referência! Gestora do Hotel Copacabana Praia, conheci cada um dos colaboradores. Atuava diariamente. Abriu mão de sua profissão para tomar conta de Neneca, proporcionando a ela, um carinho incondicional. Trazia em seu semblante uma enorme vontade de cuidar do outro, de chegar mais perto da humanidade”, declara Bayard Boiteux, idealizador do Prêmio.

 No total, a cerimônia contará com nove categorias e as personalidades, escolhidas pelo júri presidido por Ana Botafogo: Arte, com Luiz Bhering; Destaque Especial, com Alice Tamborindeguy; Divulgação, com Christovam de Chevalier; Eventos, com a Secretaria Municipal de Vassouras; Projeto Social, com Sylvia Faillace; Revelação, com Axel Grael; Saúde, com Daniel Soranz; Solidariedade, com Cocco Barçante; e Turismo, com o Hotel Jo&Joe Rio, no Largo do Boticário.