Foto: Priscila Prade

Vanessa da Mata aproveita a chegada do verão para compartilhar a primeira música de seu novo projeto. “Vem Doce” é um convite feito de maneira swingada e suave, resultado da união de gêneros e ritmos que a artista traz em sua atual fase. Escrita e delineada a partir de uma base instrumental do produtor Papatinho, sendo essa a primeira parceria dos dois, a canção apresenta Vanessa sob a luz pacífica de um momento de reconciliação, que encaixa perfeitamente com a sonoridade R&B abrasileirada. “Vem Doce” também empresta elementos da MPB, Jazz e Pop, indicando quais caminhos a artista pode explorar no próximo álbum.

Ouça aqui: https://onerpm.link/vemdoce

Assista ao videoclipe aqui:https://youtu.be/Z6uHSdB_vpI

“A música ‘Vem Doce’ tem o tropical brasileiro inserido, imagens de um tema que sempre fomos. Somos doces, somos afetuosos, somos proveitosos do tempo que nos é dado. Tem no ritmo a riqueza do R&B abrasileirado, com guitarras oitavadas e swingadas de Maurício Pacheco, baixo bem marcado, preto, forte, de Magno Souza, teclados incisivos, de timbre complementar suave de Rodrigo Braga, respirando nos vocais, meus coros aproveitando memórias musicais de Hyldon, Cassiano, Tim, Djavan, Jorge Benjor”, explica Vanessa da Mata.

De caráter íntimo, o videoclipe é estrelado pela cantora e um casal de atores, que interagem entre si por diferentes cômodos de uma residência, enquanto Vanessa interpreta “Vem Doce”. Dirigido e roteirizado por Cherry Rocha, o vídeo aposta em enquadramentos e cores que criam uma estética aconchegante, traduzindo a sonoridade da música para o campo visual. A direção de fotografia é de João Dutra e a produção artística de Preta Adorno.

Sobre a idealização do conceito, Vanessa comenta: “O clipe desta canção conta sobre um ‘trisal’. Um encontro de três que se derretem e se seduzem. Pedem desculpas em meio ao mobiliário brasileiro, design tropical. Nossas fontes bonitas de modernismo, aparentemente simples, também se misturam ao conceito da paquera, das palavras melódicas e das mangas.”